By Marcos

O concurso “Cartas para Deus” faz parte do projeto Escola da Vida (EDV).

E nessa terça feira (16/10), foi dia de entregar as cartinhas para Deus respondidas aos alunos.

O concurso “Cartas para Deus” faz parte do projeto Escola da Vida (EDV). Os alunos são desafiados, no decorrer da EDV, a entregarem cartas contando suas histórias, desabafando e às vezes até pedindo ajuda. São muitas histórias alegres e tristes, algumas chegam a nos fazer chorar.

Após a entrega das cartas, um grupo de voluntários lê cada uma delas e juntos decidem as 3 mais sinceras para serem premiadas no dia do Evento Cultural, que encerra a EDV. Essa EDV do Colégio Margarida Pinho Rodrigues, nos rendeu 45 cartinhas. Você deve estar se perguntando: – Mas como esses voluntários se reúnem ? Como eles discutem e selecionam? Pois bem, ai vai nosso segredo: … quer saber, vou deixar para contar no nosso treinamento dia 27/10 (RS).

Sim, dá um trabalhão! Mas a equipe é fantástica e super comprometida com o sigilo, e em adotar em oração cada jovem e realidade descrita ali. Esse grupo não é apenas para cumprir uma programação pré determinada, ou seja, algo mecânico: ler, selecionar e responder cartas. Não! Todos ali conversam, choram, sentem as dores, perdas, alegrias, dúvidas e tentam encontrar soluções para o que lemos ali.

Depois do concurso, premiação e fortes e emoções que tivemos nessa EDV ,no dia do evento cultural, começa o processo de resposta aos adolescentes. Costumo dizer no grupo, que eu administro, que oro para que eles sejam boca de Deus a falar aos corações dos alunos por meio da carta. Que não seja uma simples resposta, mas que seja motivação, alento, cura, esperança e fortalecimento, e que muitas vezes acompanham uma barra de chocolate ( porque como eu disse: “meus parceiros são top”), que seja aquilo que eles precisam ler, para que talvez, seja “A ” palavra que os livre de desistir da vida.

E como eu dizia lá no início, hoje foi dia de entregar essas cartas vivas de Deus para os nossos adolescentes. Muitos ficaram surpresos, outros não quiseram ler na sala, pois não conseguiriam conter as lagrimas e outra, até correu atrás dos voluntários da capelania porque queria saber quem respondeu a carta dela. Provavelmente, realizaremos esse encontro na semana que vem e eu espero ter você aqui comigo para saber como é que foi.

E você? Vai ficar ai só olhando? Se tiver interesse em conhecer ou saber onde pode nos ajudar, entre em contato conosco.

By Marcos

Em iniciativa inédita, MPC-Baixada Santista promove o projeto Escola da Vida na Igreja

Após realizar seis escolas da vida em colégios de São Vicente e Praia Grande, os voluntários da MPC-Baixada Santista realizaram pela primeira vez a “Escola da Vida na Igreja”, projeto nunca antes promovido pela MPC no Brasil. O evento ocorreu neste sábado (16) na Comunidade Batista da Paz, em São Vicente, e contou com mais de 40 adolescentes de 12 a 18 anos.

Durante à tarde, foram ministradas palestras sobe autoestima, drogas e influência de mídia. À noite, um evento cultural organizado em parceria com o Ministério Jovem da CBP encerrou o evento.

Segundo a vice-líder da MPC BXS, Juliana Silva, o intuito da realização da Escola a Vida na Igreja foi: “Demonstrar na igreja o trabalho que já tem sido desenvolvido nas escolas, através de princípios e temas que tem sido debatido na atualidade acerca, até mesmo, do ciclo de amizades dos jovens e adolescentes”. Para Ju (como é chamada), o evento “Foi intenso, mas prazeroso e serviu para a igreja poder despertar que muitos são chamados e poucos escolhidos”.

A estrutura da organização foi adequada para a igreja. Ao invés de quatro, foram realizadas três palestras, concentradas no sábado – nos colégios, é ministrada uma por dia, de segunda a quinta-feira.

No evento cultural, também foi entregue a premiação das “Cartas para Deus”, onde os voluntários fizeram a leitura das 41 cartas num prazo de duas horas, sem a participação de integrantes da CBP – a fim de evitar o constrangimento dos adolescentes da igreja.

Autora da melhor carta escolhida, Anna Luiza afirmou: “Eu escrevi diretamente para Deus e não me importei se alguém iria ler, pois foi de coração e o meu coração está direcionado em Deus”.

A ideia da equipe de voluntários é alinhar cada vez mais a realização dos projetos, para atender as demais igrejas parceiras nas próximas EDVIs.